6 dicas para otimizar o romaneio de entregas na sua transportadora

6 minutos para ler

Você sabe o que é o romaneio de entrega? Documento fundamental para otimizar a gestão do fluxo de trabalho, ele deve fazer parte dos processos de logística de qualquer empresa, pois garante mais agilidade e qualidade para as rotinas corporativas.

Para ajudar você a entender como fazer a emissão do romaneio de entrega, preparamos o post a seguir. Continue a leitura e veja como ele pode ajudá-lo a ter melhores resultados!

O que é o romaneio de entrega?

Também chamado de romaneio de carga, esse documento lista tudo o que está sendo transportado por um veículo. Assim, ele funciona como uma relação dos volumes que fazem parte do transporte e deve ser detalhado, listando as principais características da cada item.

Por que esse documento é importante?

O romaneio de entrega é um documento que faz parte de qualquer processo de logística. Ele ajuda o negócio a se manter mais organizado e torna o rastreamento de produtos mais simples e seguro.

Ao mesmo tempo em que melhora o rastreamento, ele também torna o dia a dia dos profissionais mais ágil e preciso. Isso porque a conferência de mercadorias se torna muito mais simples e melhor direcionada. Seja no embarque ou no desembarque, a empresa terá como garantir que os itens certos estejam sempre no veículo.

Para processos de alfândega e fiscalização, o romaneio de carga também é útil. Se bem feito, a validação da carga será realizada com muito mais agilidade. Desse modo, a empresa pode evitar problemas e garantir que as fiscalizações não prejudiquem o seu fluxo de entrega.

Por último, o romaneio de entrega permite ao negócio lidar melhor com imprevistos que demandam o acionamento de seu seguro. Haverá uma lista oficial de todas as cargas do transporte, otimizando o processo de validação de perdas. Isso agilizará o processo de obtenção de eventuais indenizações e a mitigação de sinistros.

Como fazer o romaneio de entrega na sua empresa?

Para estruturar o romaneio de carga de um transporte, é importante focar nos processos adequados. Desde a listagem dos dados até o modo como o documento é impresso, tudo deve ser pensado. Assim, a empresa garante que o documento fique alinhado aos padrões de boas práticas do mercado. Veja a seguir os passos necessários para fazer a emissão do romaneio de transporte!

1. Seja direto na hora de inserir dados

O romaneio de carga deve ter apenas os dados necessários para que ele seja útil, pois isso torna a sua validação mais ágil e simples. Por isso, não se esqueça de colocar itens como:

  • quantidade de volumes;
  • dados básicos sobre as notas fiscais de cada item;
  • identificação dos pedidos;
  • dados específicos das embalagens de transporte;
  • características básicas sobre a carga e como ela deve ser manuseada.

Não existem modelos oficiais para a criação do romaneio de carga. Por isso, a empresa deve estar atenta para estruturar um documento adequado. Uma boa dica é seguir orientações como a Instrução Normativa SRF 680 e o Regulamento Aduaneiro, que trazem alguns pontos básicos para sua emissão.

2. Busque bons exemplos no seu setor

Se a empresa tem muitas dúvidas sobre como fazer a emissão de um romaneio de carga, identificar bons exemplos no setor é uma alternativa viável. Esse processo, chamado de benchmarking, ajuda o negócio a se alinhar com outras empresas da área. Assim, suas atividades seguirão um padrão que já faz parte do dia a dia de líderes da área.

O processo de benchmarking deve ser incorporado em todas as áreas da empresa, uma vez que ele garante ao negócio a habilidade de seguir as boas práticas do setor. Com isso, os times podem sempre incorporar boas práticas de empresas de sucesso em seu dia a dia.

3. Informe as notas fiscais

As notas fiscais devem sempre fazer parte do seu romaneio de carga, sendo necessário listar todos os dados básicos referentes a esse documento fiscal. Assim, a conferência dos produtos em uma fiscalização será muito mais simples.

Sempre tome cuidado ao preencher os dados das notas fiscais. A validação dos registros sobre as NFs precisa ser feita para reduzir problemas na validação dos dados, garantindo que seu time sempre mantenha o foco nas entregas das mercadorias.

4. Acrescente dados sobre a carga

O romaneio de entrega deve sempre ter dados completos sobre cada mercadoria. Esse é um dos pontos mais críticos e que deve ser pensado com cuidado. Afinal, todos os registros serão utilizados na hora de executar o transporte. Entre os itens que devem ser inseridos, podemos apontar:

  • nome de cada item;
  • quantidade de mercadorias;
  • peso de cada produto;
  • dimensões do produto, assim como o seu peso a seco;
  • dimensões de cada item transportado dentro da caixa e o seu peso;
  • cuidados especiais necessários para o transporte.

5. Treine os times com as boas práticas

A emissão do romaneio de carga pode ser feita por qualquer profissional responsável pela gestão de processos logísticos dentro do ambiente corporativo. Mas para que ela dê certo, ter times preparados é algo imprescindível. Afinal, a capacitação da equipe evita erros e a necessidade de refazer algo.

Por isso, assim que o modelo de romaneio de carga ficar pronto, faça o treinamento dos seus times, ajudando os colaboradores a entenderem como o documento deve ser feito e o que não pode ficar de fora. Dessa maneira, todos os registros serão emitidos com a mesma qualidade.

6. Aposte na tecnologia para otimizar o processo

A tecnologia é fundamental para processos de logística. Com ela, empresas podem reduzir custos e melhorar sua integração. Além disso, o rastreamento de entregas é feito em um ambiente centralizado, mitigando falhas a médio e longo prazo.

Por isso, não deixe de contar com o apoio de bons sistemas de gestão de carga para otimizar a emissão do romaneio de entrega. Com os sistemas corretos, a empresa conseguirá automatizar essa rotina. Isso permitirá que cada profissional mantenha o foco no que for mais relevante para a empresa e maximize a qualidade das suas atividades.

A gestão de processos de entrega de cargas demanda muita atenção dos gestores. Afinal, é necessário corrigir erros e mitigar riscos sempre. Tudo isso para entregar a melhor experiência ao cliente.

O romaneio de entrega é um dos documentos mais importantes para otimizar as rotinas e o seu planejamento. Por isso, o negócio deve adotá-lo sempre que possível para garantir que as entregas tenham uma taxa de desvio menor e alcancem alto custo-benefício.

O CT-E é um documento muito importante para quem trabalha com logística. Quer saber mais sobre ele? Continue sua visita em nosso blog e veja por que ele sempre deve ser elaborado com cuidado!

Posts relacionados

Deixe um comentário