Como melhorar a logística de entrega da minha empresa? Descubra!

7 minutos para ler

Quem trabalha no setor de transporte reconhece como esse processo depende da execução de diversas tarefas para a sua conclusão. Além disso, a busca por melhorias na logística de entrega é uma constante em empresas que desejam conquistar espaço no mercado.

A expansão das transportadoras tem relação direta com a busca por soluções mais eficientes e ferramentas que ajudam a otimizar a gestão do negócio. Com isso, os resultados demonstram não só o ganho de qualidade, mas também, o aumento do retorno financeiro.

O objetivo deste material é oferecer orientações para que o seu negócio possa crescer de forma sustentável sob o ponto de vista logístico. Continue lendo e boa leitura!

Como funciona a logística de entrega?

Essa etapa é entendida como o envio de pedidos da origem para os clientes. Dentro da cadeia de suprimentos esse processo muda a partir do fabricante até o distribuidor e do distribuidor até o varejista.

Essa relação é marcada pela necessidade de disponibilizar os produtos com a agilidade por meio da contratação dos serviços logísticos. A transportadora assume a responsabilidade pela guarda e pelo envio de produtos, insumos e matérias-primas.

Por isso, a assertividade na sua execução representa um diferencial na conquista de resultados cada vez mais satisfatórios. Tudo isso revela a necessidade de estabelecer um compromisso com a melhoria da operação.

Como otimizar os resultados logísticos?

Planeje as etapas do processo logístico

As transportadoras que enfrentam problemas de gestão de entrega têm uma característica em comum: deixaram de lado a planejamento para focar somente na execução das atividades. Nós entendemos como essa situação pode ocorrer, pois, no dia a dia, a execução das entregas têm peso maior.

Essa ação também parece economizar tempo e promover a produtividade. Contudo, o que esses profissionais não percebem é que planejar não gasta tempo. Muito pelo contrário, na nossa experiência essa é uma iniciativa que economiza tempo e aumenta a flexibilidade.

Não adianta entregar os itens dentro do prazo, sendo que os itens estão errados. A elaboração de um planejamento ajuda a evitar erros de processamento e separação de pedidos, inconsistências na emissão de documentos fiscais e, até mesmo, no cálculo dos preços de frete.

Portanto, dedique tempo para determinar qual é o melhor fluxo de trabalho para operação e antecipe problemas que podem surgir.

Avalie indicadores de desempenho

Ainda vale uma antiga máxima do mundo corporativo que afirma que quem não mede, não melhora. Analisando bem esse conceito percebemos que a utilização de indicadores de desempenho é bem-vinda em todos os níveis organizacionais e pode fazer parte da operação logística.

A apuração dos processos e a avaliação dos resultados podem ser feitas por meio de indicadores que revelam dados importantes sobre a empresa. Além disso, o seu acompanhamento facilita a tomada de decisão e a solução de problemas. Os exemplos mais utilizados são:

  • custo por pedido;
  • acurácia do estoque;
  • taxa de pedidos devolvidos;
  • tempo de ciclo do pedido ou lead time;
  • percentual de utilização da capacidade de carga.

Mas antes de tudo, é importante destacar que não existem indicadores sem a criação de metas. Quando a transportadora está em dia com o seu planejamento estratégico é muito mais simples apontar quais são as áreas mais importantes e requerem mais foco.

Por exemplo, se a sua empresa busca aumentar a sua produtividade, os KPIs apurados têm relação com o número de viagens realizadas, a quantidade de pedidos entregues dentro do prazo e a quilometragem percorrida.

Diversifique os serviços de logística de entrega

Uma das estratégias para conquistar mais clientes é adaptar a sua operação para oferecer serviços diferenciados com o intuito de ingressar em um novo mercado. Existem diversas opções que podem ser adotadas e que exigem poucas mudanças na operação atual.

Se o seu foco é o transporte de cargas fracionadas, o processo de lotação pode ser adotado aproveitando a frota e os demais recursos da empresa. A maior diferença é a precificação do serviço que pode ser mais competitiva já que há um ganho de escala e custos reduzidos.

A demanda pelo transporte de cargas especiais também favorece a conquista de novas clientes. Em geral, são equipamentos de grande porte que requerem condições diferenciadas de transporte.

O setor de e-commerce também representa uma boa alternativa. Atualmente, existe o processo de last mile ou última milha. Essa é a última etapa da entrega e as transportadoras são responsáveis pela distribuição dos produtos em uma escala local.

Avalie o dimensionamento da frota

Os veículos são o principal patrimônio de uma empresa, afinal são os instrumentos utilizados na prestação dos serviços. Contudo, para dar conta do volume de entregas a serem realizadas é essencial entender a real necessidade de caminhões e utilitários.

Essa decisão depende de diversas variáveis que devem ser consideradas pelo gestor. Por exemplo, se a empresa foco no transporte de cargas fracionadas e remessas de curta distância, os veículos de pequeno porte são mais adequados.

Por outro lado, o transporte interestadual requer o embarque de várias mercadorias que percorrem longas distâncias. Por esse motivo, caminhões são os mais indicados para realizar essa viagem.

O objetivo é atingir o equilíbrio entre a demanda a ser atendida e a capacidade de carga da empresa. Assim, é possível garantir a produtividade evitando, assim, a ociosidade ou a sobrecarga da equipe.

Prepare a transportadora para crescer

Muitas vezes, os profissionais logísticos são pegos de surpresa por um aumento significativo da demanda. Essa mudança pode ser causada pela entrada em um novo nicho ou, até mesmo, por questões sazonais.

A equipe percebe que os recursos disponíveis até poucos meses atrás não são mais suficientes. Nesse caso, a empresa tem duas opções: permanecer estagnada e perder essa oportunidade ou rever o seu modelo de negócio para se adequar ao novo cenário.

Não é uma tarefa fácil, porém esse período de mudanças, por mais desafiador que seja, é a chave para que a empresa possa crescer. Por esse motivo, a busca por novas soluções metodológicas e tecnológicas é tão valorizada.

Além de pensar na relação entre transportadoras e empresas, os mais afetados são os clientes. Reclamações e a perda de oportunidades são algumas das consequências quando não há um esforço com a melhoria contínua e a entrega de valor aos clientes.

É nesse cenário que a logística de entrega demonstra como é fundamental valorizar parceiras que vão além do ganho financeiro. Estamos falando de como o mercado percebe a sua reputação do seu negócio e, em contrapartida, percebe as vantagens de contratar a sua prestação de serviços.

Falando em serviços que podem se tornar diferenciais estratégicos, há espaço para a atuação com o retorno de mercadorias ao ponto de origem. Se você tem interesse em saber mais sobre o funcionamento desse processo acesse o nosso guia completo sobre logística reversa para transportadoras

Posts relacionados

Deixe um comentário