gestão logística gestão logística

7 dicas para melhorar a gestão logística da sua transportadora

6 minutos para ler

A gestão logística tem sido um fator preponderante como diferencial competitivo e de valor agregado para o consumidor final. Inclusive, constantemente surgem novas ferramentas e técnicas para aprimorar a otimização dos processos desta área.

Claro que, uma vez sendo bem aplicada, essa gestão proporcionará a redução de custos, aumento de produtividade, monitoramento de erros e outros benefícios. Assim, já que esse gerenciamento traz tantas vantagens, preparamos este artigo para que você possa inseri-lo em sua transportadora. Descubra a seguir como ter mais eficiência e lucratividade!

Entenda a importância da gestão logística eficiente

O Brasil ainda se encontra instável em sua economia. Por isso, economizar, diminuir custos e melhorar a produtividade são palavras poderosas para que as empresas de transportes consigam sobreviver no mercado.

Logo, é fundamental que elas usem um sistema de gestão. Afinal, esta tecnologia permite registrar e monitorar todos os dados de seu negócio para que possa gerar relatórios de desempenho, ou seja, o famoso Key Performance Indicator (Indicadores-Chave de Desempenho — KPI).

Desse modo, ao acessar estas informações, as companhias conseguirão identificar os produtos mais rentáveis, os que oferecem mais demanda, os gargalos do setor e sua capacidade de produção e distribuição.

Por isso, a tecnologia deve trabalhar em conjunto com a qualificação do capital humano, para que os investimentos em softwares e maquinário sejam bem explorados por colaboradores capacitados.

Além disso, os motoristas terão acesso às melhores rotas e, se for preciso, poderão recalculá-las em caso de imprevistos. Portanto, ao conhecerem todas as funções que vão desempenhar, os funcionários promoverão um ambiente laboral de inovação.

Confira 7 dicas para melhorar a gestão logística

1. Faça um planejamento

Desenvolva uma estratégia de entrega para que não haja problemas, observando aspectos como de que forma será feita a distribuição, onde o motorista fará a carga e descarga, o modal de translado, a rota até o destino e a consolidação da mercadoria. Desta forma, conseguirá prevenir alguns erros, terá um custo menor e garantirá mais eficiência.

Isto é possível porque sua transportadora terá padrões e processos estabelecidos para dar prosseguimento à prestação do serviço, contribuindo para uma tomada de decisões mais rápida e sem transtornos.

2. Antecipe as demandas

Para ter um serviço de qualidade, é necessário verificar a capacidade da empresa em antecipar as demandas. Então, essa previsão pode ser feita dentro do planejamento, analisando o volume de trabalho que será entregue no futuro e maneiras de evitar imprevistos que não possam ser controlados.

Assim, o gestor de logística precisa estar atento aos sinais de que uma situação anormal venha a ocorrer e se preparar para ela. Por exemplo, o aumento de algum imposto pelo governo que afeta o custo do frete e, consequentemente, o preço do translado.

O mesmo vale para o volume de entregas em determinadas épocas do ano, que obriga a transportadora a fazer um novo planejamento para atender as entregas com agilidade. Logo, ao prever problemas desta ordem, é possível impedir interrupções nas entregas, demonstrando seriedade e comprometimento com os prazos estipulados.

3. Desenvolva uma logística estratégica

Considerando que o Brasil tem vasta dimensão continental, o processo logístico precisa ser bem pensado e organizado para trazer eficiência. Por isso, se faz necessário avaliar a posição geográfica dos pontos de distribuição, a qualidade das estradas, valores dos pedágios e, fundamentalmente, o volume de entregas para a região em questão.

Caso tenha que fazer entregas em São Paulo, por exemplo, uma boa dica é ter na cidade um centro de distribuição para escoar os pedidos.

4. Una as equipes da sua cadeia de suprimentos

É indicado que se faça a gestão da cadeia de suprimentos para que tenha integração dos setores de vendas, planejamento de operações e produção, finanças com custos orçamentários, fluxo de caixa e investimentos. Dessa forma, haverá um plano de ação completo.

Outros setores, como o marketing, podem participar monitorando quais campanhas estão dando mais retorno, as condições de mercado e a distribuição de peças publicitárias — tudo direcionado à cadeia de suprimentos, é claro.

Com esse alinhamento, consequentemente ocorre o ponto de equilíbrio entre a demanda dos clientes e a capacidade de entrega da transportadora.

5. Primar pela excelência no atendimento

Todos os processos dentro da empresa devem visar o atendimento aos clientes, entendendo que, se eles procuram pelos seus serviços, é porque estão com dificuldades de entregarem as suas mercadorias de outras maneiras.

Logo, por mais que você garanta a pontualidade das entregas, imprevistos podem acontecer e devem ser levados ao conhecimento dos consumidores, antes que venham as reclamações. Por essa razão, mantenha um SAC qualificado, pois quando houver falhas, os seus profissionais saberão explicar os problemas e darão as melhores soluções para satisfazerem os clientes.

6. Mantenha um setor de controladoria

A controladoria não é muito utilizada dentro das empresas, mas é imprescindível para a identificação de falhas, visto que seus profissionais analisam minuciosamente a movimentação financeira em busca de desperdícios, cobranças indevidas, pagamentos em duplicidade, etc. Além disso, desenvolvem caminhos para conter os erros.

No entanto, este trabalho não é feito manualmente, mas com softwares específicos de gestão, proporcionando uma análise mais aprofundada e de rápida intervenção.

7. Use o rastreamento

Oferecer um bom serviço é determinante para a fidelização dos clientes. Nesse caso, um sistema de rastreamento auxilia no acompanhamento do processo de entrega dos pedidos dos consumidores. O uso deste recurso demonstra credibilidade e transparência, proporcionando ainda uma boa experiência aos clientes para que eles utilizem mais vezes seus serviços.

Conheça a importância de implementar sistemas automatizados e software de gestão

Como a logística é complexa por envolver múltiplos processos, é necessário a organização e a precisão dos gestores. Contudo, isso pode se tornar mais simples com a implantação de sistemas informatizados de controle.

Isso porque eles oferecem soluções para um número grande de procedimentos realizados dentro das empresas de transportes. Sendo assim, existem sistemas de monitoramento de cargas, pagamento automatizado de pedágios, monitoramento dos resultados, sistemas ERP para controle de estoque, embalamento, pesagem, entre outros.

Esta tecnologia melhora a gestão do transporte porque o empresário obtém informações confiáveis e em tempo real, podendo, dessa forma, gerenciar os processos de maneira centralizada.

Portanto, a gestão logística precisa ser uma cadeia integrada em que todos tenham o mesmo discurso. Independentemente de quem atenda o telefone, todas as informações devem estar disponíveis para que seja prestado um ótimo atendimento.

Percebeu que quando um setor trabalha com excelência, ele auxilia todos os demais? Então, compartilhe este artigo com seus parceiros da área de transporte para que todos saiam beneficiados!

Posts relacionados

Deixe um comentário