gestão de transporte gestão de transporte

Gestão de transporte: entenda a importância para o sucesso da transportadora

12 minutos para ler

Para se fazer uma gestão de transporte de forma eficiente e objetiva, é necessário seguir as boas práticas dentro do processo logístico. Essa gestão reúne um conjunto de técnicas, métodos e conhecimentos que visa o abastecimento de insumos, movimentação de mercadorias e estocagem. Todavia, as transportadoras enfrentam muitos desafios para realizar suas operações.

Por esse motivo, é preciso estar atento e atualizado para encontrar a melhor metodologia que visa fomentar o desenvolvimento sustentável da empresa, aproveitando ao máximo seus recursos, mas de maneira econômica.

Diante disso, preparamos este artigo para que você compreenda melhor a relevância da gestão logística. Vamos lá?

O que é a gestão de transporte?

Além de controlar e levar mercadorias físicas de carga do ponto de origem ao destino, também faz parte da gestão de transporte escolher o veículo adequado para que os produtos sejam entregues aos clientes.

Dentro desse processo, é necessário planejar a rota, rastrear veículos, organizar documentos, controlar custos e acompanhar ocorrências, como de atrasos, avarias, extravios e perdas, por exemplo. No entanto, isso não é tudo, pois a gestão de transportes também precisa lidar com os desafios do setor.

Deficiência na disponibilidade de modais

Como não há investimentos nos diversos tipos de modais, como aéreo, ferroviário, dutoviário e aquaviário, as empresas realizam boa parte do transporte de mercadorias pela rodovia, mesmo tendo de enfrentar asfaltos ruins, estradas inacabadas, roubos, furtos, entre outros.

Diante dessas deficiências, os prazos para entregas são maiores e se eleva o custo do frete, reduzindo a competitividade. Além disso, dependendo do tipo de carga, acrescentam-se adaptações para evitar perdas, como o uso de caminhões especiais e gerenciamento de riscos.

Restrição de circulação de veículos nos grandes centros

Outro empecilho a ser enfrentado é a necessidade de planejamento das coletas e entregas, já que em determinadas regiões em que os clientes estão há horários para entrada e saída de caminhões, por porte do poder municipal. Assim, se não estiverem bem planejados, poderão ocorrer imprevistos.

Alto risco de furtos e roubos

Como já abordamos, os riscos de furtos e roubos têm aumentado consideravelmente. Segundo dados do último levantamento da Polícia Rodoviária Federal, foram praticados quase 26 mil roubos de carga em 2017. Desses, produtos como celulares, tablets, alimentos, autopeças, bebidas e cigarros são os mais visados. Por isso, seus custos são mais altos, pois as transportadoras têm de adotar medidas de segurança e contratar seguros adicionais.

Estado de conservação das estradas

Mais um detalhe que encarece os custos de frete são as estradas, que geralmente não têm infraestruturas adequadas devido à falta de investimentos. Apenas as regiões Sudeste e Nordeste apresentam pavimentações melhores.

Dessa maneira, as más condições aumentam os riscos de acidentes, do valor do frete e comprometem o crescimento das empresas.

Responsabilidade ambiental e sustentabilidade

Também é um desafio para as transportadoras a gestão logística sustentável, com a prática de combustíveis limpos para reduzir a emissão de poluentes. Essa mudança também causa despesas, uma vez que é preciso renovar a frota para sair do diesel para o S-10, que é mais caro.

Como funciona?

O setor de transporte é complexo e muito relevante para a economia brasileira, já que sua logística viabiliza, em um primeiro momento, a entrega dos produtos adquiridos pelos clientes. No entanto, isso gera um fluxo de informações e pedidos para realizar sua distribuição. Assim, deve-se pensar na natureza de cada mercadoria e fazer um planejamento logístico com base em:

  • criação de objetivos;
  • ajustes das variáveis;
  • desenvolvimento e levantamento de recursos adequados, tanto humanos quanto tecnológicos;
  • avaliação constantemente do ROI das transportadoras.

Desse modo, é possível que as empresas façam da logística e do transporte de cargas seus diferenciais competitivos, otimizando as operações de armazenagem, distribuição e entrega de mercadorias.

Consequentemente, isso melhora os resultados para aos clientes, fornecedores e demais públicos, mas os gestores devem estar preparados para lidarem com os gargalos citados acima, além das análises de mercado no começo do planejamento.

Quais são os processos da gestão de transporte?

Muito se fala em eficiência e redução de custos, metas muito importantes visto que a logística consome 12,37% do faturamento, além de 63,5% dos gastos serem com despesas de transporte, segundo estudo realizado pela Fundação Dom Cabral. Dessa maneira, como ter um processo de gestão adequado? Descubra a seguir.

Trabalho com metas

As metas são uma das principais estratégias dentro do contexto corporativo, pois você precisa saber como pretende conquistar seus objetivos. Logo, deve estabelecer, por exemplo, metas como reduzir o tempo de transporte, dos custos de combustíveis, das perdas no trajeto, dos gastos com manutenção dos caminhões, o aumento de produtividade na entrega das mercadorias, entre outros.

Investimento em planejamento

Após as metas serem definidas, é hora de planejar as ações para obter os resultados pretendidos. Assim, é necessário organizar as atividades, principalmente aquelas direcionadas ao transporte; padronizar processos, como os registros de abastecimentos e manutenções de veículos; traçar rotas inteligentes, usando a tecnologia de geolocalização; entre outros.

Controle de gastos

Uma vez que tudo esteja planejado, fica mais fácil saber os gastos futuros. Sendo assim, todas as despesas que envolvem o transporte das cargas devem ser anotadas, como o pagamento de motoristas, pedágios, manutenções, hotéis, etc.

Com isso, é possível ter uma visão global para identificar as áreas e atividades que estão gastando mais ou gerando desperdícios. Ao encontrar esse gargalo, você conseguirá fazer uma intervenção para consertar os erros.

Utilização de um bom software de gestão

A aquisição de um software de gestão de transportes é importante para administrar os fretes, pois com ele a transportadora evoluirá em processos, entregas, gerenciamento, dados, informações e tomadas de decisões. Essas plataformas oferecem:

  • fiscalização e previsão de gastos com a frota;
  • supervisão da localização em tempo real dos veículos;
  • acompanhamento automático dos prazos;
  • gestão da disponibilidade da frota;
  • monitoramento dos custos por viagem;
  • planejamento automatizado das rotas;
  • administração automática dos pedidos e da separação;
  • emissão e gestão de documentos fiscais;
  • gerenciamento de documentos;
  • controle das manutenções dos veículos.

Investimento em EDI Logístico

O EDI Logístico (Eletronic Data Interchange) é uma ferramenta que faz a integração das empresas que compõe a cadeia de suprimentos, tendo como principal função simplificar a transmissão de documentos de transportes entre as organizações, evitando erros e falhas no processo.

A ferramenta também compartilha automaticamente instruções, conhecimentos, status, pré-faturas, documentos de cobranças e rastreamentos das cargas, fazendo com que sua implementação reduza tempo e custos, proporcionando melhorias nas atividades.

Monitoramento dos resultados

É essencial o acompanhamento do ROI (Retorno sobre o Investimento) das transportadoras, pois não basta apenas traçar metas e fazer o planejamento — é preciso verificar o desempenho dos processos.

Isso deve ser feito periodicamente, para prevenir problemas e minimizar possíveis impactos negativos. Logo, se algo estiver errado e for identificado com agilidade, a empresa evitará efeitos ruins.

Dessa maneira, implante uma gestão baseada em indicadores de desempenho para que sua transportadora seja avaliada e repensada estrategicamente, caso os resultados forem aquém do esperado.

Como realizar uma gestão de transporte eficiente?

Os gestores precisam entender a logística por uma perspectiva estratégica e integrada, ou seja, saber a realidade do negócio e do ambiente em que atua para atender com excelência seus clientes. Para isso, conheça os principais passos para realizar uma gestão eficiente.

Otimize a gestão do estoque

Primeiramente, é preciso cuidar do controle de estoque, utilizando a tecnologia e os recursos técnicos e humanos de maneira otimizada. Para isso, é feito um planejamento, avaliando a quantidade de produtos disponíveis, a facilidade de acesso e o controle de cada item.

Invista em logística integrada

Não adianta realizar o planejamento se não houver uma logística integrada para o bom andamento da empresa. Afinal, a comunicação entre as organizações deve ser rápida, de modo que o fluxo de informações esteja ao alcance dos gestores e funcionários. Isso agilizará as tomadas de decisões e a proatividade dentro do trabalho.

Esteja atento às embalagens

Nem todas as transportadoras dão a devida atenção à questão das embalagens, mas ela precisa estar dentro do seu planejamento, visto que é essencial para proteger as mercadorias dos seus clientes. Sendo assim, existem diversos modelos que cumprem as exigências do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro).

Ao utilizá-las, você reduzirá os custos provenientes de devoluções ou de reparo das mercadorias enviadas em más condições, e a transportadora demonstrará o zelo pelos produtos e o respeito pelo consumidor, reforçando seu diferencial competitivo.

Garanta a eficiência no transporte de cargas

Ao planejar a logística, defina a maneira de transportar os produtos para que eles cheguem em qualquer localidade com rapidez e eficiência. Para isso, devem ser avaliados os veículos mais adequados para fazer o transporte, conforme as características da carga e as exigências do consumidor.

Assim, as mercadorias serão preservadas, os prazos serão cumpridos e a satisfação dos clientes será garantida. Levando em consideração possíveis imprevistos e riscos durante a viagem, deve haver uma margem de segurança para que todas as operações ocorram dentro do cronograma estabelecido.

Quanto mais especializada for a transportadora, mais ela será capaz de operar com qualidade, independentemente da distância. Por isso, é relevante que a empresa conheça suas demandas de transporte e de distribuição, desde a frota de veículos e a equipe envolvida no processo até as entregas.

Faça parcerias com bons fornecedores

No mercado globalizado, não existe empresa que desenvolva suas atividades sozinha. Assim, é preciso ter uma boa parceria para manter os insumos e produtos que garantam o andamento das atividades.

Se tornar um prestador de serviços exige que gestores e empresários fiquem atentos na qualidade do trabalho dos parceiros, bem como no cumprimento dos prazos, na flexibilidade de negociação, nos canais de comunicação, na sua transparência, na agilidade dos reparos e serviços de manutenção.

É preciso ainda estar atento aos aspectos legais e fiscais dos processos, para que sua empresa se proteja de problemas e tenha um bom relacionamento com os fornecedores.

Qual a importância de contar com um software de gestão?

Você já adotou um software de gestão de transportes? Se a resposta for negativa, saiba que você pode estar perdendo dinheiro em sua empresa, pois processos manuais sofrem mais erros, descontroles e tem a produtividade reduzida.

Já com os recursos tecnológicos, a gestão de sua transportadora é mais eficaz e protegida, pois garante maior agilidade nos procedimentos, proporciona redução de custos e melhora a tomada de decisão, entre outros benefícios.

Logo, essa plataforma pode transformar o seu cotidiano e de seus colaboradores, visto que favorece diversas atividades, traz mais responsabilidade e sua automatização beneficia aspectos como:

  • o comercial e o contato com clientes e fornecedores;
  • o operacional, simplificando a manutenção e a gestão de frota;
  • o acerto com motoristas;
  • a geração automática de boletos;
  • a emissão de documentos fiscais, como CT-e, MDF-e e NF-e;
  • a medição de peso e volume com balanças cubadoras;
  • o acompanhamento e monitoramento de cargas por GPS e telemetria;
  • a conferência das cargas utilizando código de barras;
  • a obtenção de informações em tempo real sobre as entregas, mantendo os clientes informados sobre os pedidos;
  • as cotações de frete online, agilizando a contratação e o serviço.

Um software de gestão também consolida cargas, a calendarização de pedidos e o agendamento de entregas para organizar o envio e o processo de distribuição. Esse processo favorece ainda o crescimento saudável e estruturado de todos os setores da transportadora, trazendo ganhos para a empresa e os clientes.

Portanto, uma gestão de transporte qualificada significa eficiência logística e desempenho aprimorado, para que se promova melhorias e otimize o atendimento aos clientes, bem como a redução de despesas operacionais e o aumento da competitividade do negócio.

Após essa leitura, convido você a conhecer o Quinto Eixo, uma empresa que oferece um sistema completo e totalmente online de gestão de transportes para que você possa gerenciar coletas, solicitar pedidos, criar rotas (por meio a geolocalização das entregas) e acompanhar os processos em tempo real.

Tudo isso é feito de maneira sincronizada, visto que seu objetivo é proporcionar às transportadoras mais agilidade em seus processos operacionais por meio de um software moderno e intuitivo.

Ficou interessado ou tem alguma dúvida sobre o Quinto Eixo? Entre em contato conosco para que possamos dar todas as informações necessárias!

Posts relacionados

Deixe um comentário