7 dicas de como fazer uma boa gestão de pneus da sua frota

6 minutos para ler

A gestão de pneus está entre as atividades mais importantes para preservar o funcionamento da frota e, ao mesmo tempo, garantir o cumprimento dos prazos de entrega. Pense da seguinte forma: sob o ponto de vista do gestor, os pneumáticos são tão importantes quanto os combustíveis utilizados para abastecer os veículos.

Com isso, surge a necessidade de otimizar esse recurso que, quando bem administrado, representa uma fonte de economia. Porém, sem o devido cuidado, a utilização de pneus pode representar um dos maiores custos da operação.

Por isso, elaboramos este conteúdo com dicas práticas que podem ser aplicadas no seu negócio e que podem ajudar a melhorar os seus resultados. Continue lendo e acompanhe o que preparamos especialmente para você!

O que é a gestão de pneus?

Sob o ponto de vista de uma transportadora, os pneus são considerados ativos da mesma forma que a frota e o maquinário representam parte do seu patrimônio. Por esse motivo, devem ser tratados de acordo com os mesmos critérios, com base nas suas características físicas, modelo e fabricante.

A gestão de pneus surge justamente para acompanhar todas as etapas desde o processo de aquisição até o seu descarte seguro. Além disso, essa função de controle permite monitorar o seu rendimento, a necessidade de substituição e a durabilidade desse material.

Como colocar a gestão de pneus em prática?

Um dos motivos para começar a acompanhar a utilização de pneus tem relação com as finanças da empresa. Para permanecer competitiva, a transportadora deve praticar preços acessíveis. Para alcançar esse resultado, é fundamental reduzir custos e, com isso, aumentar a margem de lucro.

Por isso, alguns princípios podem ser adotados para tornar a operação mais eficiente. Acompanhe!

1. Crie um plano para o acompanhamento

A criação de um planejamento contribui para o alcance dos objetivos traçados para esse projeto. Por isso, o primeiro passo do gestor é criar um plano completo que permita observar como a empresa consume esse material.

Esse primeiro momento tem caráter diagnóstico para entender o total de pneus utilizados no período, a frequência de troca e se houve danos. As informações devem ser coletadas de forma constante, pois futuramente serão aplicadas no processo de tomada de decisão, o que requer maior confiabilidade.

2. Avalie o processo de compras

Quais critérios são utilizados pela área de suprimentos para a aquisição de pneus? Quais medidas são adotadas para prolongar a sua vida útil e, como consequência, reduzir custos? Nós entendemos que a falta de materiais essenciais pode resultar na interrupção dos serviços de frete.

Contudo, é fundamental dedicar tempo para identificar quem são os principais fornecedores e quais são as condições de compra oferecidas. Se necessário, não tenha receio de procurar novos parceiros capazes de atender aos seus requisitos quanto à qualidade dos produtos e ao fornecimento de acordo com a sua programação.

3. Analise os casos de danos nos pneus

Embora o primeiro impulso ao notar um pneu danificado seja realizar a sua substituição, no cenário de uma empresa é preciso analisar quais são as causas desse problema. Para isso que isso seja possível, o gestor deve se esforçar para encontrar as respostas para questionamentos como:

  • Os danos foram causados pelo excesso de peso no veículo?
  • O pneu analisado estava desgastado?
  • Foi realizado o rodízio dos pneus? E quando foi feito pela última vez?
  • O tipo de pneu utilizado era o mais adequado para o veículo?
  • Qual foi o tipo de dano observado?

Os conhecimentos sobre esses aspectos e o comportamento do motorista na direção ajudam a entender como a avaria foi causada e quais iniciativas devem ser tomadas para reduzir ou eliminar esse risco. Desse modo, é possível prevenir acidentes e avarias a carga que poderiam afetar a operação logística.

4. Cadastre os pneus presentes no estoque

Um controle minucioso dos estoques faz parte do cotidiano de muitas empresas. As transportadoras também dependem desse tipo de acompanhamento para o gerenciamento de peças utilizadas para consertar a frota.

Por isso, com o intuito de otimizar a organização, é importante registrar:

  • a data de aquisição;
  • o fabricante e revendedor;
  • a data de troca no veículo;
  • o modelo e as dimensões do pneu.

5. Escolha o modelo ideal para a frota

Além do próprio veículo, os pneus são peças que estão em constante utilização durante as viagens. Some a isso o fato de que está em contato direto com pavimento suportando o peso da carga nas estradas brasileiras.

O seu funcionamento também está ligado ao sistema de suspensão, frenagem e direção do veículo. Por esse motivo, a compra dessa peça deve estar em conformidade com padrões de qualidade rígidos.

Esse fator também ajuda a aumentar a segurança durante o trajeto e é responsável por propiciar a redução do desgaste. Portanto, o foco da sua escolha deve ser selecionar o pneu que apresenta melhor custo-benefício e retorno em termos de economia de combustível.

6. Implemente manutenções periódicas

A necessidade de manutenções faz parte da gestão de frotas e, por isso, tem impacto também na forma como os pneus são conservados. Para conquistar um desempenho melhor desse recurso, é interessante seguir algumas recomendações, tais como:

  • observar o surgimento de avarias como cortes, furos e rachaduras;
  • realizar o balanceamento das rodas para evitar o desgaste desigual;
  • quando incluir um novo pneu no jogo, é importante realizar o seu rodízio;
  • verificar a profundidade da banda de rodagem para identificar o momento de substituir o pneu.

7. Invista em tecnologia

Muitas das sugestões que listamos aqui dependem de controles informatizados para que sejam executadas corretamente. Por isso, não podíamos deixar de ressaltar a importância de um sistema de gestão para que a sua transportadora possa avançar com esse processo.

Muitas vezes, a tecnologia é vista como um custo adicional, mas o seu papel, na realidade, é ajudar a melhorar processos que requerem reformulação. Portanto, esse investimento representa um diferencial na conquista de eficiência e produtividade operacional.

A gestão de pneus como qualquer outro processo organizacional deve ser valorizada pelo seu caráter estratégico e importância para o processo de distribuição. Acreditamos que essa é escolha mais inteligente a ser feita, pois parte do princípio da melhoria do desempenho dos serviços.

Pensando nisso, desenvolvemos soluções voltadas o gerenciamento desse recurso em uma plataforma completa de acordo com as exigências de transportadoras de todos os portes. Acesse o nosso site e veja como podemos ajudar o seu negócio a crescer!

Posts relacionados

Deixe um comentário